Postado por Joana Kerr em 09/02/2017

Hoje é o Dia do Consumo Consciente

Dario, Andrea e Lena são exemplos de como evitar o desperdício e ser uma pessoa consciente.

Dia do Consumo Consciente

(Matéria publicada originalmente no jornal A Tribuna, em 15 de Outubro de 2015, escrita por Sheila Almeida.)

Dario Costa tem 27 anos, é chef de cozinha e já fez a xepa para ensinar a cozinhar pratos de alta gastronomia reaproveitando alimentos. Andrea Campanilli, artista plástica, 41, descobriu a profissão ao precisar de uma bolsa de festa e produzir a própria com o lixo limpo.

Já Lena Almeida, psicóloga, 54, foi recentemente a um casamento com um vestido do bazar que promove há 20 anos. Os três moradores da região têm em comum o orgulho de praticar o que se lembra hoje: o Dia do Consumo Consciente.

A data foi instituída pelo Ministério do Meio Ambiente em 2009 para despertar a consciência sobre problemas ambientais, econômicos e sociais causados pelo consumismo desenfreado.

A própria pasta alerta que a humanidade já consome 30% mais recursos naturais do que a capacidade de renovação da Terra. Se os padrões de consumo e produção se mantiverem, em menos de 50 anos serão necessários dois planetas para atender às necessidades de água, energia e alimentos.

Exemplos

Se ser consumista consciente é lembrar do meio ambiente, da saúde e das relações justas de trabalho ao escolher produtos, Costa, Andrea e Lena dão exemplo.

“Comecei fazendo doces por problemas financeiros e apesar de reciclar as embalagens, ficava com dó da quantidade que sobrava. Com esse material fiz a primeira bolsa para ir a um casamento e, na própria festa, recebi minha primeira encomenda. Hoje vivo disse e ensino a fazer.”, diz Andrea.

Já Dario não ganha nada pelo que faz. Mas contagia amigos chefs a participar do projeto Disco Xepa. “As feiras livres geram muito desperdício. Passamos no fim da feira e recolhemos o que iria ao lixo. Já ensinei (no projeto) a fazer nhoque de mandioca com molho de caqui, por exemplo.”

Lena conta que começou a praticar o consumo consciente trocando roupas entre a família. Com o tempo, amigos passaram a participar com livros, sapatos e outros. “Há 20 anos faço a Feira do Consumo Responsável e Solidário na Rua Joana Montebastos, 34, em Santos. Além de a gente não gerar mais lixo, tudo o que é arrecadado vai para uma instituição de caridade.”

Mais Iniciativas

A data também promove a reflexão de como se comportar, inclusive no trabalho. Esse é o foco de empresas que atuam para descobrir onde estão os desperdícios.

“Muita gente tenta desperdiçar água, luz, acreditando que está prejudicando a empresa, mas o impacto disso é na natureza. Só 0,007% da água do planeta está disponível ao homem”, alerta o especialista em Eficiência Energética e Hídrica, Wagner Cunha Carvalho.

Ele destaca que a atividade que mais consome água no planeta é a agricultura, que usa 70% da sua reserva. “Ao jogar fora uma xícara de café, desperdiçamos 140 litros de água para a sua produção. É preciso conscientização”, finaliza Carvalho, que também é diretor da empresa W-Energy.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Hospital Sino Brasileiro
Hospital Nipo Brasileiro
Fundação do ABC
Alstom
Prevent Senior
São José
Amil
Unimed
Rayton
Shopping Center 3
Rodobens
GreenLine
Hospital A.C Camargo
Hunter Douglas
Instituto Mãe de Deus
Lucy Montoro
Hospital Leforte
Schneider Electric
CSU
Hospital 9 de Julho
Rede D'or São Luiz